Amores eternos

Amores eternos
Aprendi que… “Amores eternos” podem acabar em uma noite; Que grandes amigos podem se tornar ferrenhos inimigos; Que o amor, sozinho, não tem a força que imaginei; Que ouvir aos outros é o melhor remédio e o pior veneno; Que a gente nunca conhece uma pessoa de verdade, afinal gastamos uma vida inteira para conhecer a nós mesmos; Que confiança não é questão de luxo, e sim de sobre vivência; Que os poucos amigos que nos apóiam na queda, são muito mais fortes do que os muitos que nos empurram; Que o “nunca mais” nunca se cumpre; Que o “para sempre” sempre acaba; Que minha família com suas mil diferenças, está sempre aqui quando eu preciso; Que ainda não inventaram nada melhor do que colo de mãe desde que o mundo é mundo; Que vou sempre me surpreender, seja com os outros ou comigo; Que vou cair e levantar milhões de vezes… E ainda não vou ter aprendido tudo!”.

Envie este verso por email Envie este verso por email

Comments are closed.